Heaven’s Door

Fevereiro 10, 2009 Comentários desativados

Parede

 

Grande parte da força da Arquitectura está no poder de surpreender. Para lá do simples abrigo existe algo. O espaço que nos toca, nos abre os sentidos e nos deixa a voar entre nós e o que nos rodeia.

Já dizia Aalvar Alto (arquitecto finlandês) que um dos segredos está no contraste.

Se pensarmos no que é o contraste talvez vejamos que este é necessário se queremos distiguir algo. Se eu tiver um texto branco num fundo branco, pouco ou nada se distinguirá, mas ao invés tiver o mesmo texto branco sobre um fundo negro, o texto ficará correctamente delineado, definido e claro. O mesmo se passa com os espaços à nossa volta: se queremos surpreender, temos que definir o objecto que vai surpreender, delineá-lo, torná-lo claro e inequívoco, senão passará despercebido e não terá surpresa alguma.

Como fazemos o contraste, então? Está tudo escuro e acendemos a luz? Talvez seja uma boa ideia se quisermos ficar tontos e cegos por uns segundos. Também não queremos matar ninguém de susto. A ideia é surpreender, mas ser subtil. Constraste e subtileza, dois amigos que junto fazem muito.

A ideia é esconder o ‘jogo’ ou então permitir umas espreitadelas sobre o elemento que vai surpreender (pistas) enquanto levamos a pessoa sobre algo diferente, num ambiente que pelo contrário faça salientar o que vem a seguir. Se eu quero salientar e surpreender por este facto um espaço que é grande, tenho que levar a pessoa por um espaço pequeno ou estreito. Não posso levá-lo por algo parecido, senão o contraste não será intenso. A subtileza está em não aparecer por trás com um páu mas podemos ser intensos e subtís ao mesmo tempo.

Ainda melhor, podemos fazer combinações. Um espaço nunca é só grande ou pequeno. Tem luz, cheiro, textura, temperatura, som,… Por isso as variáveis são imensas. Por isso este jogo nunca tem fim.

Um dos segredos da manipulação do espaço é o contraste.

Parede1

Anúncios
Categorias:Reflexões

Watching The Sea

Fevereiro 6, 2009 Comentários desativados

passaroco 

Por haver uma grande diferença entre olhar para o mar e estar nele, digo-vos o seguinte: tudo na vida é dificil e o que não é, não o merecemos.

Segundo o que se diz, 2009 vai ser um ano dificil. Acredito que sim. Todos o dias há noticias de fabricas a fechar, empresas em recessão, pessoas a protestar, preços a aumentar, desempregados já são demais e o governo faz não sei o quê…

Mas atenção: não acreditem em tudo o que ouvem. Uma mentira repetida vezes sem conta não se torna verdade!

Estamos no tempo da exploração e da sacanagem. Tempo de grandes aproveitamentos, quer da situação (para quem pode), dos outros (e para ser mais rigoroso: da desgraça dos outros) ou até mesmo das bestialidades mentais que certas pessoas se lembram.

Um caso concreto é o de patrões que pedem (ops! exigem!) aos seus empregados (ops! escravos aos seus olhos) que façam esforços desproporcionados e por vezes humilhantes, apenas e só justificado pela “Crise”. Querem que se trabalhe mais dias da semana, que se ganhe o mesmo ou até menos (fixe, não é?) e os trabalhadores devem aceder, sob pena de aborrecer alguns meninos que apenas pretendem, com certeza, adquirir mais uma futilidade carissima.

É compreensível a reacção receosa por parte do trabalhador, pois, afinal de contas, não quer ficar desempregado e não sabe o que o espera lá fora. Mas caros amigos, não se deixem iludir, porque o ficar, o não arriscar, o ceder à exploração de cabiz baixo não leva a lado nenhum que não o da humilhação e o do pontapé do rabo quando o patrão já não estiver interessado em vocês.

Não estou a insentivar à revolta, ou à saída do vosso emprego, mas considerem definir limites a onde nem o vosso patrão consegue ultrapassar ou subverter.

Aguentem-se, colaborem, mas tenham limites e não se humilhem. Lembrem-se que isto do aproveitamento pode dar também para o vosso lado. A luta a travar agora definirá o vosso futuro quando a situação do nosso País melhorar! É a luta pelo respeito!

Não à escravidão dissimulada!

 

Tentem expandir os vossos horizontes: Watching The Sea.

Categorias:Caderno Gráfico

Efeitos Visuais Em Grande

Janeiro 9, 2009 Comentários desativados

2722222244_668af06f85

Este trabalho está muito bom. Por isso faço aqui uma nota de promoção. Não é meu.

Mais info e créditos: http://vimeo.com/1418995

 

É bastante incrível o que se consegue fazer com uma simples câmara. No entanto, deixa-me a pensar nas diferentes formas que uma câmara e o nosso registam o nosso meio. Nós somos o que somos e concebemos uma ideia do que é o nosso mundo e a realidade de acordo com aquilo que os nossos sentidos capturam. É nos de todo vedada a forma como os outros seres vivos experienciam a realidade, logo torna-se dificil entender comos eles concebem mentalmente a realidade deles.

Desde animais que vêem o mundo sem cores até aqueles que não vêem mas cheiram-no. Será possível tanta variedade de sensibilidade compatível como uma ideia comum de realidade?

Vejamos: se amanha acorda-se a percepcionar tudo como se vosse uma máquina fotográfica, que veria? Claramente parecido ao que vê agora, mas concentre-se nas diferenças. Em primeiro lugar não tem a capacidade de facil adaptação à luz como tem o olho humano, logo teria tendência para ver as coisas ou muito claras ou muito escuras, com contrastes claro escuro muito acentuados que não permitiriam observar pormenores nas transições entre graus de luminosidade. Tem também os flashes: você teria flashes? E mais engraçado: sensibilidade aos infravermelhos. O que quereria dizer que podia ver a luz emitida pelo comando remoto lá de casa de cada vez que fizesse zapping.

Com certeza teria as suas vantagens, mas realmente a sua “visão” da realidade seria bastante diferente da que tem agora. Isso mudaria algo em nós, mas de que forma?

Talvez da mesma forma como um cego “percepciona” o mundo.

Novo Album da DIDO: Safe Trip Home

Janeiro 9, 2009 Comentários desativados

Já há algum tempo que não ouvia a Dido. Parece que lançou um novo album.

Está diferente.

Deixo aqui o videoclipe do primeiro single lançado: Don’t believe in love

Vamos ver se ela corresponde às espectativas.

Don’t believe in love

Está disponível um canal oficial no Youtube com videos das músicas da Dido. Veja em http://www.youtube.com/Dido.

Já agora, a imagem de capa do novo album está fantástica. Será que a musica também?

31

Em Busca Da Chave Para Abrir A Porta Dos Nossos Sonhos

Janeiro 7, 2009 Comentários desativados

omeucaderno.wordpress.com

Quem não deseja alcançar os seus sonhos? Todos nós, claro. Por isso procuramos incessantemente encontrar aquela chave que desbloqueará todos os nossos sonhos, em que poderemos alcançar tudo! Felicidade total!

No entanto, será possível alcançar todos os nossos sonhos? Ou será uma utopia?

Suponho que teremos sempre que ter sonhos, desejos e objectivos, pelo que nunca serão alcançados na totalidade. Será possível viver quando não temos mais nada por que almejar?

Penso que o mais que poderemos fazer, após cada desejo alcançado, será olhar para trás e regozijarmo-nos pela fantástica viagem e seguir em frente, para novos mundos, novos desejos.

Para todos os desejos existe uma chave. Talvez até mais que uma. O que importa é que tudo está ao nosso alcance se o desejarmos muito.

Pega uma chave.

 

Agradeço ao Sr. José Franco pela fantástica colecção de chaves. Esta colecção pode ser vista na sua ‘aldeia’ no Sobralinho, entre Mafra e a Ericeira. Infelizmente o Sr. José Franco já não está entre nós: ainda assim o seu trabalho é inspirador.

Categorias:Caderno Gráfico

Pai Natal Comercial Com Muito Jeito Para A Criançada

Dezembro 16, 2008 Comentários desativados

painatal

Classificados – Um Segredo Fechado

Dezembro 16, 2008 Comentários desativados
Categorias:Caderno Gráfico